To sumida né?
Eu sei e peço desculpas à quem voltou ao blog algumas vezes esperando encontrar novidades :(

Os amigos que me seguem no instagram (@anacarolsanches) ou curte a página do blog no Facebook (curte aí ao lado!) puderam ver que ultimamente minhas fotos, assuntos e amor foram direcionados à um vira lata muito do lindo chamado Café!
Eu, com meus 26 anos, nunca tive um cachorro. Sempre quis, sempre amei, mas meus pais sempre foram contra o fato de ter um cachorro num apartamento pequeno. Cresci, juntei as escovas com o Léo, e a vontade nunca passou. O Léo, que também adora cachorros, concordou em adotar um filhote pra aumentar a nossa familinha e nos fazer mais feliz.
Adotamos o Café dia 13 de outubro, com a ong CEL. O Café, com 2 meses, era o filhotinho menorzinho, quietinho e pretinho no canto da gaiolinha com seu olhar tristinho e dengoso. Apaixonei e decidimos levá-lo pra casa.

Primeiras horas do Café em casa, com sua roupinha do Batman!

Sabe aquela história de “quando for adotar não pega o mais serelepe porque é o mais destruidor, e nem o mais quieto porque está doente”? Pois então, com a gente foi isso mesmo. Café ficava quietinho, não abanava o rabinho, não chorava, não comia e só bebia água. E cagava, cagava muito e sempre diarréia. Até onde sabemos ele já tomou a primeira dose da vacina, tinha sido vermifugado e castrado.
No dia seguinte decidimos levá-lo num veterinário já que fazia mais de 24h que ele não comia absolutamente nada. Aí começou o drama.
Café estava extremamente desnutrido e com provável verminose. A vet receitou antibiótico a mandou pra casa, nos orientando a voltar no dia seguinte caso o quadro clínico permanecesse igual.
Amanheceu a segunda-feira e ele começou a vomitar e já não levantava da caminha pra nada. Fui trabalhar com o maior aperto no peito, e voltei pra casa no almoço porque não conseguia parar de pensar nele. Foi a melhor coisa que eu fiz.
Ele tinha vomitado mais e não reagia muito aos estímulos, apenas me olhava com o olhar mais triste possível. Desabei a chorar, enrolei ele no cobertozinho e corri pra clínica. Ele foi internado com suspeita de Parvovirose. Nas suas primeiras horas de internação ele teve de ser reanimado, teve hipotermia, e sua chance de sobreviver diminuia a cada hora. Ele pesava cerca de 1,200kg.
Com muita dedicação (e amor) das meninas da Office Dog, aos poucos o Café foi reagindo e parando de vomitar, voltando a comer e beber água. Foram 5 dias de internação e preocupação, mas meu bebê foi melhorando.

Pequeno, mas muito muito forte!

Café teve alta na quinta feira a noite da mesma semana e passou alguns dias seguintes um pouco quietinho, mas já nos procurava pra brincar ou fazer carinho, e também aprendeu a latir e chorar quando necessário. Como se já não bastasse tudo o que passou, pegou resfriado. Mas logo passou e eu não precisei mais lidar com melequinha pendurada no focinho haha.

Primeira hora pós alta em casa, e alguns dias depois ainda com suas orelhinhas baixas.

Faz um mês que temos o Café em casa. Semanalmente levamos na clínica para ser examinado e pesado. Ele foi vermifugado mais 2 vezes desde a alta e também teve uma leve infecção nos ouvidinhos que o faz se coçar insanamente. Foi muita preocupação, são poucas horas de sono e um bom dinheiro gasto, inclusive vamos mudar o nome dele pra Prejuízo.
Hoje ele brinca, morde, late e recebe um montão de amor via internet e dos amigos que também foram visitar!
Se valeu a pena? Olha só como ele está agora com seus 3kg, 3 meses e muita gostosura, e me diz:

As orelhas sempre em pé!

Lobinho?

Amores

Mais fotos do Café no instagram DELE: http://instagram.com/cafeprejuizo
Mais vídeos de mãe babona: http://www.youtube.com/user/anaruga

E muito obrigada à todos que acompanharam o “Café News” e mandaram um montão de boas vibrações! <3